Impostos sobre a compra de imóveis

Impostos e Custos

Os impostos e custos mais comuns são detalhados abaixo.

 

Imt

O maior imposto pago na compra de um imóvel em Portugal é o IMT (Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis). Trata-se de um imposto bastante complicado de calcular, pois existem diferentes escalas fiscais para residências primárias e secundárias, mais o imposto é calculado usando uma tabela com diferentes níveis de imposto, dependendo do preço de compra.  A propriedade rústica paga uma taxa diferente (5%) à propriedade urbana. O IMT pode variar de 0 a 6%, mas propriedades offshore em uma jurisdição de lista negra atraem uma taxa mais alta de impostos.

Existe uma calculadora online útil para ajudá-lo a entender o cálculo do IMT, e você pode encontrá-lo aqui

O IMT é pago antes das escrituras (escritura), podendo ser pago no mesmo dia em que as escrituras forem assinadas.

 

Imposto do Selo

Trata-se de um imposto menor, pago sobre as vendas de imóveis e também aplicado em hipotecas dadas. A taxa para uma venda de imóveis é de 0,8% do preço de venda, e uma taxa de 0,6% é aplicada em uma hipoteca. Este imposto é pago no dia da compra/hipoteca.

 

Notário e taxas de inscrição

Desde a abolição do monopólio que os cartórios públicos tinham há muitos anos, as taxas de notários são agora variáveis. O tabelião fornece uma proteção importante quando você está comprando um imóvel, então você não deve selecionar apenas sobre o custo.
O serviço "Casa Pronta" oferece uma loja de uma parada onde você pode não só ter a escritura autenticada, mas também pagar os impostos devidos e atualizar o registro do imóvel. No momento da redação (2013) a Casa Pronta cobrará €375 por uma compra simples.

As taxas de inscrição devem ser pagas no Cadastro de Terras (Registo Predial), e estes variam dependendo do número de imóveis que você está cadastrando. Uma taxa mínima é de aproximadamente €250.

 

Honorários advocatícios

Sempre aconselhamos os clientes a utilizar os serviços de um advogado ou advogado competente, especializado em transporte de imóveis. Os custos variam para isso, mas você pode esperar pagar 1-1,5% do preço de compra.

 

Custos da pesquisa

Mais uma vez, sempre aconselhamos que quando você está comprando um imóvel no Algarve, você pede a um agrimensor para inspecionar o imóvel e fornecer-lhe um relatório sobre a condição do imóvel. O custo disso é de cerca de €600, que é um pequeno preço a pagar pela paz de espírito.

 

Impostos em andamento

Uma vez que você tenha comprado sua propriedade no Algarve, há (é claro) alguns impostos em andamento a serem pagos.

 

Imi

O IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) é um imposto anual pago pelos proprietários de imóveis em Portugal. O imposto é calculado com base no tamanho, tipo, facilidades e localização do imóvel.

O IMI é pago em uma, duas ou três parcelas (desde 2013). Quanto maior o imposto, maior o número de parcelas.

O IMI não é um imposto particularmente alto, embora tenha aumentado nos últimos anos, pois muitas propriedades mais antigas estavam pagando muito pouco IMI.

Cada conselho pode definir a taxa que cobram do IMI, dentro de um limite legal. Em 2013, Loulé e Tavira cobram 0,4%, São Brás 0,44% e Albufeira 0,5%. Esses percentuais são cobrados sobre o VPT (valor patrimonial tributário) ou valor rateável de um imóvel. Como exemplo, um imóvel com um VPT de €200.000 no conselho de Loulé pagaria 200.000 x 0,4%=€800 por ano.

Ainda existem algumas propriedades que não foram reavaliadas sob o novo sistema para estabelecer um VPT. Essas propriedades pagam uma taxa mais alta de IMI.

 

Irs

Este imposto pode ser aplicado se você receber renda de aluguel de seu imóvel em Portugal. É pago em uma escala escalonada, e os percentuais de impostos aumentam à medida que a renda aumenta.

 

Mais Valias

Mais valores (imposto sobre ganhos de capital) é pago se você vender um imóvel e ter lucro. Aqueles que residem em Portugal e vendem sua residência primária podem reinvestir o lucro livre de imposto sobre ganhos de capital, desde que certas condições sejam atendidas. Não há isenções para não residentes.

O imposto sobre ganhos de capital para não residentes (que inclui empresas não residentes) é atualmente de 28% do lucro (2013). Os residentes pagam imposto sobre ganhos de capital como se fosse renda, de modo que a escala deslizante para a Receita Federal é usada.

 

conclusão

Os impostos e as regras relativas a eles estão em constante mudança. Nós sempre recomendamos que você consulte um consultor tributário profissional se você precisar de assistência com tributação. Entre em contato conosco se quiser algumas recomendações para consultores profissionais.

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência de usuário. Ao usar o site, você confirma que aceita o uso de cookies de acordo com nossa política de privacidade.   Saiba mais